Beto

 



Saci

 



Matinta

 



Honorato

 

Capelobo

 

Uirapuru

 

Mapinguari

 

Mandioca

 

Boto

Pirarucu

Tupã

Jurupari

 


Beto é um adolescente de 17 anos como qualquer outro, mas que guarda a angústia de ter sido abandonado pelo pai sem ao menos tê-lo conhecido. A vida corrida de sua mãe não lhe deixa criar raízes em um único lugar, por isso mesmo, tem amigos espalhados em todos os cantos. Porém, nem as amizades e nem o carinho de sua mãe suprem a lacuna deixada pela ausência paterna. Mas o que Beto não imagina, é que o destino lhe reserva muitas surpresas e muitos mistérios em um universo de lendas amazônicas, que lhe revelarão as suas origens e outras histórias

Saci já não é mais aquele moleque travesso que aprontava por todo canto. Agora é um ancião com mais 400 anos que tem a missão de proteger e aconselhar Beto em sua aventura para descobrir os mistérios que lhe cercam.

Honorato é uma serpente encantada e de bom coração, porém, o sofrimento que os humanos lhe proporcionaram o aprisiona em mágoas e na busca por vingança. Ele é um dos personagens que pode ajudar Beto a salvar sua mãe.

Matinta foi desacreditada e esquecida pelos homens brancos, que a menosprezaram dando-lhe no imaginário a figura de uma velha maltrapilha, a Maty-Taperê, ou Matinta-Pereira, como foi batizada pelos colonizadores, anseia retomar o poder sobre as florestas e resgatar o temor dos homens pelas entidades do folclore. Ela busca ajuda para realizar este desejo e Beto está na sua mira.